A Aspen utiliza os dados dos cookies para personalizar e melhorar a sua experiência em nosso site. Esses cookies, bem como os dados dos formulários, tem como objetivo o uso interno para melhorar o desempenho do site e não serão, sobre hipótese alguma, divulgados publicamente.
Acesse aqui a nossa política de privacidade.

    II Simpósio Latino-Americano de Delirium acontece em 16 de março

    A Aspen Pharma e a American Delirium Society realizarão no dia 16 de março o II Simpósio Latino-Americano de Delirium. O evento, que acontecerá de forma virtual entre 18h e 22h, reunirá 16 palestrantes de oito países e é voltado para médicos e profissionais de saúde. As inscrições podem ser feitas pelo site, onde também está a programação completa eventos.tbr.com.br/simposiolatinoamericanodelirium.

    De acordo com o portal PEBMED o delirium é caracterizado por uma mudança rápida na função cerebral, afetando principalmente a capacidade de focalizar a atenção. Pode flutuar no decorrer de um dia com períodos de lucidez seguidos por uma crescente confusão. Ocorre em até 25% dos pacientes internados em enfermarias, 50% dos pacientes cirúrgicos e 80% dos pacientes em cuidados intensivos, podendo culminar em disfunção cognitiva em longo prazo.

    As pessoas com maior risco de apresentarem delirium são: pacientes graves, crianças menores de dois anos e idosos, pacientes em pós-operatório, pacientes com deficiências cognitivas prévias (como demência), pacientes com múltiplas condições clínicas associadas e pacientes com algum tipo de disfunção sensorial.

    A gerente médica da Aspen Pharma, Dra. Rosana de Deus Decotelli, e o PhD Raul Carpi Santos explicam um pouco mais sobre a condição:

    – O que pode causar delirium?

    Ele é caracterizado por uma perturbação da atenção, consciência e um adicional distúrbio na cognição (por exemplo, déficit de memória, desorientação, linguagem, habilidade ou percepção). A perturbação se desenvolve em um curto período de tempo (geralmente horas a alguns dias). As causas de delirium ainda não são bem compreendidas e geralmente são multifatoriais.

    – Como podemos preveni-lo?

    Existem abordagens não farmacológicas, como por exemplo a mobilização do paciente, sua reorientação e estimulação cognitiva. Uso de relógios, óculos e aparelhos auditivos em pacientes internados também são boas ferramentas. A sedação adequadaassim como a escolha da técnica anestésica e das medicações adjuvantes durante a anestesia e internação são outros aspectos que podem impactar no risco de delirium. Ainda há discussão acerca de estratégias farmacológicas para a prevenção.

    – Qual a importância do evento para profissionais da saúde?

    Esse evento é de extrema importância para os profissionais de saúde, uma vez que atualmente o delirium tem grande prevalência nos pacientes em UTI e pode ser subdiagnosticado. Além disso, a ocorrência de delirium aumenta a morbimortalidade dos pacientes internados. Dessa forma, é essencial que os profissionais saibam prevenir, diagnosticar, e se necessário, tratá-lo.

    Link da notícia: https://portalhospitaisbrasil.com.br/ii-simposio-latino-americano-de-delirium-acontece-em-16-de-marco/

Arquivos

>